quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

ESPELHOS QUEBRADOS

Para quem acha que a luta é fácil, veja o que mais ainda tenho que enfrentar. Uma jovem mulher negra, Lívia Zaruty, que depois de passar dois dias fazendo comentários insultosos e distorcendo fatos, resolveu postar em seu blog (não me darei ao trabalho de fazer uma análise crítica do conteúdo) os mesmos insultos publicados antes na forma de comments.

Não satisfeita em alterar lugar, características físicas de minhas filhas, exibir uma visão tão preconceituosa da existência de uma pessoa, ainda incorreu em injúria, calúnia e difamação.

Como se vê, uma mulher negra e jovem também pode incutir nos mesmo erros que a atendente do estabelecimento no qual aconteceu a ocorrência.

Nesse caso, ainda pior. A moça em questão construiu um fato e desenvolve sua tese distorcida arraigada a essa visão.

Reproduzo aqui um trecho do "discurso", textualmente, conforme publicado:

"Gente,vi as fotos da filinha dele no dia e afirmo era previsivel confundirem..
Ensine a REALIDADE e busque clareza de seus direitos..
A maioria da poluçao negra,mora no LEME?
Qual o perfi da Maioria da crianças de rua da Zona sul?
Vou ensinar a minha filha,primeiro a ter conciencia que estamos em um pais onde o NEGRO e visto NEGATIVAMENTE por culpa do proprio negro...
Por isso devemos ao maximo evitar qualquer aproximaçao de Semelhança de comparaçao de uma minoria ociosa desse pais...
Prenda o cabelo da MENOR,vista de um modo adequado,ainda infelizmente como negros nao podemos nos dar o luxo de andar nas ruas da Zona Sul como se estivéssemos no quintal de casa!
Criar um blog com a imagem da filha,para um finalidade sem um obejtivo?sinceramente nao entendo?"

Ou seja, liberdade de expressão a parte, incutir em desinformação e visão distorcida, quando temos fotos e testemunhas pr provar o ocorrido torna tudo ainda mais triste. Tenho que ter forças para mais essa. A visão que a moça tece de minha filha me parece um daqueles casos de espelhos quebrados. Qual seria o motivo de tanto ódio colocado de forma torpe? Um mistério.

A Sra Lívia Zaruty desfila seu preconceito de forma pouco coerente e ofensiva. Mas ela parece não perceber o alcance de sua retórica.

Naturalmente, não posso postar meus comentários no blog de Lívia Zaruty, que deliberadamente apagou minha postagem exigindo a reparação de como ela entende que se deu a ocorrência, sem mesmo estando lá.

Sendo assim, em meio a uma questão judicial, já deverei iniciar outra.

O caso é grave.

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Sra Livia Zaruty,

    bom dia.

    Sugiro que reavalie seus conceitos, de forma civilizada e dentro dos principios que regem uma cidadania saudável e construtiva.

    Ao tecer comentários inverídicos sobre mim e minha família, incorreu em atitude criminosa. Não satisfeita com os dadnos causados, repetiu o ato em diversos comentários e publicou em seu blog/site uma versão ainda mais incorreta e abjeta. Sem se olhar ao espelho.

    As autoridades competentes e a direção do Google, responsável pelo Blogger, foram comunicadas quanto ao teor de suas mensagens. Tomei o cuidado de usar o cache do Google para recuperar as páginas, com data de publicação, constituindo prova legal.

    Farei o mesmo movimento junto ao Wordpress.

    Não é apenas a senhora. Recebi inúmeros comentários desagradáveis e com opiniões diversas. Mas a grande maioria estava dentro das normas legais que regem a livre opinião. Respeitei. Mas a senhora direcionou seus ataques a minha pessoa, ignorando fatos e fotos, em nítida intenção de causar dano. Pois que responda por seus atos.

    AInda com pesar,
    Felipe Barcellos

    ResponderExcluir
  4. Felipe,

    Existem coisas que não mudam, não importa credo ou raça, o PRECONCEITO ou a coisa de posar bonitinho... enfim, foque. É o essencial nesta hora, o resto, você deixa para lá! Estou com vcs.
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Posso ajudar! Já sofri as mesmas merdas com essa mulher. Apoio no que for preciso!

    ResponderExcluir

Diga o que quiser. Sempre. Se possível, pense antes de escrever.